Uso de internet e de jogo eletrônicos pode criar dependência
Utilização excessiva prejudica física e psicologicamente o indivíduo.


Cada vez mais a eletrônica e a informática fazem parte da nossa vida. Nas últimas décadas, a popularização da Internet foi fantástica. Estamos em um momento de informação rápida, de expansão da comunicação, de disseminação das relações sociais virtuais e de desenvolvimento de jogos eletrônicos sofisticados. Isso acarreta possibilidades quase infinitas de aprendizado e de desenvolvimento de habilidades cognitivas e motoras, mas também pode propiciar inúmeras desvantagens para nossa vida

Grande parte desses aspectos negativos se relaciona à dependência que
podemos criar de todos esses poderosos instrumentos de comunicação e de lazer. Em clínicas psiquiátricas e terapêuticas, é crescente o número de queixas de pessoas sobre sua dependência da realidade virtual e dos jogos eletrônicos. Já há alguns estudos, principalmente em países onde o acesso à tecnologia é mais intenso, que indicam que o uso problemático desses recursos eletrônicos pode desencadear uma espécie de distúrbio.

Quais são os sintomas ou os sinais de que nossa relação com a Internet não vai bem? Em primeiro lugar, uma preocupação excessiva com a Internet e uma necessidade de aumentar o tempo de conexão, para ter a mesma satisfação; quando o uso da Internet é restringido, o indivíduo apresenta irritabilidade; sempre ultrapassar o tempo programado de conexão; ter
prejudicado o seu tempo de estudo ou de trabalho por causa do uso excessivo, que pode favorecer o isolamento e prejudicar as relações sociais não-virtuais. Às vezes, quando a dependência já está estabelecida, o indivíduo mente sobre a quantidade de horas que dedica a essas atividades.
Todos esses sinais podem estar indicando um transtorno de controle de impulso. Ou seja, o indivíduo não consegue resistir ao impulso ou a tentação de desenvolver abusivamente dessas atividades: comprar pela Internet, participar de chat, participar de redes sociais, pesquisar sites, trocar e-mails, entre outras.

Os sintomas do uso excessivo e prejudicial dos jogos eletrônicos são parecidos. Para o indivíduo, o jogo se torna a atividade mais importante da sua vida. O jogo domina seus pensamentos e seu comportamento. A prática do jogo é capaz de mudar seu humor, propiciando prazer, euforia e alívio de ansiedade. O dependente tem necessidade de jogar durante períodos cada vez maiores para modificar seu humor. Em caso de redução de tempo da prática de jogo, o indivíduo apresenta estados emocionais e físicos desconfortáveis.

Todo instrumento criado pelo homem pode ser benéfico ou não, tudo depende de sua utilização. Com a Internet e os jogos eletrônicos não é diferente. É preciso lembrar sempre que os instrumentos foram criados pelo homem para servir o próprio homem e não para escravizá-lo.

IR PARA O SUMÁRIO DESTA EDIÇÃO

PÁGINA INICIAL